Sobre

Doutora em Sociologia pela USP, Isabelle conquistou a distinção acadêmica com a tese “Imagens da Mulher no Ocidente Moderno” em 2014. Foi a brasileira premiada na competição Mundial Jovens Sociólogos promovida pela Associação Internacional de Sociologia, com apoio da UNESCO em 2014. Em 2008 recebeu prêmio nacional de Jornalismo pelo Rumos Itaú Cultural como professora de Jornalismo Cultural. Tem dois livros publicados, “Sete Propostas para o Jornalismo Cultural” (2009) e "Mapeamento do Jornalismo Cultural". A pesquisadora é também colaboradora das revistas "Sociologia" e "Mente e Cérebro" da Scientific American. Seus artigos são adotados em disciplinas nas universidades de língua portuguesa como a Universidade de Coimbra, a Universidade da Madeira e a Universidade de Nova de Lisboa, em Portugal e também na Universidade Lusófona, em Cabo Verde. Leciona em Universidades brasileiras desde 2001. Graduou-se na PUC onde recebeu o título de "Destaque Acadêmico" do curso de Jornalismo. Foi apresentadora e editora de texto do Jornal da Rede Globo Minas e repórter de documentários pela Rede Minas.

BIOGRAFIA- Cronologia

13/12/78 _ Nasceu em Belo Horizonte. Filha da artista plástica Adrienne Rabelo Anchieta e do fazendeiro e cabeleireiro Orlando Inácio de Melo. Irmãos: advogado e professor FUMEC, Guilherme Orlando Anchieta; e dos estudantes Juliana Jéssica de Melo e João Felipe Anchieta.

1997 _2001 _ Graduou-se em Jornalismo pela PUC-MG. Recebeu prêmio de Destaque Acadêmico do Curso. Realizou uma série de grandes reportagens com meninos de rua, presidiários, moradores de favelas e integrantes do MST. Os trabalhos foram publicados na forma de reportagens nos Jornais Hoje em Dia e Estado de Minas e reunidos em uma revista no TCC, intitulada “Vertigem”, recebendo conceito A.

2001-2002 _ Tornou-se repórter do Jornal BDMG/Rede Minas, retratando as cidades Mineiras. Em seu último trabalho refez o caminho de Guimarães Rosa no sertão mineiro em uma grande reportagem comemorativa.

2001 _ Tem sua primeira experiência acadêmica substituindo a professora Eleonora Bastos Horta _ que a incentivou a seguir carreira acadêmica e dentro do jornalismo econômico. Leciona Economia brasileira para o curso de Jornalismo na PUC.

2002_ É convidada para palestrar na Universidade Fadom/Pitágoras em Divinópolis a convite de seu também ex-professor Jalver Bethônico sobre a revista de reportagens Vertigem.

> Recebe então convite para lecionar na Instituição como professora do curso de jornalismo.

> É homenageada pela primeira turma de Jornalismo como turma Isabelle Anchieta com placa comemorativa da turma inaugural. É eleita por meio de avaliação institucional a melhor professora da Instituição


2002 _ 2004 _ Torna-se âncora e editora chefe da filial da Rede Globo em Divinópolis.


2004 _ Ingressa Mestrado em Comunicação UFMG com o trabalho: Jornalismo no Interior.

2005 - Cria a primeira disciplina do Brasil voltada ao Jornalismo no Interior.

2006 _ Leciona Universidade Fumec Belo Horizonte


2007 _ Leciona na Universidade Newton de Paiva


2008 _ Recebe Prêmio Nacional Rumos Itaú Cultural como Professora de Jornalismo Cultural
_Publica o livro "Mapeamento do Jornalismo Cultural no Brasil" (Ed: Itaú Cultural, 2008).

2008_ _ Faz sua primeira palestra internacional na Universidade de Madrid, apresentando dois de seus artigos. Conhece o sociólogo francês Gilles Lipovetsky e estabelecem desde então uma amizade acadêmica.


2009 _ Publica o livro "Sete propostas para o Jornalismo Cultural" (Ed: Miró, 2009).

_ Seus artigos[1] sobre jornalismo são adotados em disciplinas nas universidades de língua portuguesa como a Universidade de Coimbra, a Universidade da Madeira e a Universidade de Nova de Lisboa, em Portugal e também na Universidade Lusófona, em Cabo Verde.
[1] Com destaque para a adoção dos artigos: “Jornalismo cultural: por uma formação que produza o encontro da clareza do jornalismo com a densidade e a complexidade da cultura” (artigo premiado pelo Rumos Itaú Cultural, 2008); “A defesa de uma nova objetividade jornalística: a intersubjetividade”(2007); “A notícia como forma de conhecimento segundo Robert Park (2007); “O paradoxal estatuto do conhecimento jornalístico”(2012).

_ Realiza Mini-Curso na Academia de Ideias sobre sua pesquisa de Imagens da Mulher com medição da jornalista Mônica Waldvogel.

_ Concede entrevista no programa Saia Justa (GNT) sobre sua. > Tenho Vídeo da entrevista

_ Conhece o argentino Juan José Pino no avião a caminho da entrevista para o GNT.



2010 _ Ingressa Doutorado na Universidade de São Paulo (USP) sendo orientada por Maria Arminda Arruda do Nascimento.


2010- 2014 _ Realiza uma série de pesquisas de campo nos museus da Europa e EUA. Vive fora do país durante 2 anos.


2010-2012_Lecina no curso de Jornalismo da Universidade Mackenzie, SP

2011 _ Casa-se com o argentino Juan José Pino no dia 14/07.


2014 _ Recebe o prêmio na Competição Mundial Jovens Sociólogos promovido pela Associação Internacional de Sociologia e Unesco, sendo a única brasileira entre 8 jovens doutores selecionados.Isabelle viajou ao Japão em julho para receber o prêmio e apresentar o seu artigo, quando recebeu elogios da banca examinadora. A professora Ph.D. Emma Porio, executiva da Associação Internacional de Sociologia, disse após a apresentação de Isabelle, "é muito novo o que está dizendo, você propõe uma abertura de mentalidade que há tempos não vejo nos Congressos Internacionais".


2014_ Recebe distinção acadêmica na defesa de sua tese: Imagens da Mulher no Ocidente Moderno. Na banca estavam o historiador e professor emérito Fernando Novais, a antropóloga e historiadora Lilia Schwarcz, o antropólogo italiano Massimo Canevacci e os sociólogos Ferdinando Martins e Maria Arminda do Nascimento Arruda pela USP. Na fala final a pró-reitora de extensão e cultura da USP e orientadora da tese, Maria Arminda afirmou: "a pesquisa da Isabelle é de vanguarda. Pós-gênero. Ela é corajosa, valente e nas mais de 300 bancas que estive nunca vi nada igual". O reconhecimento trata-se de uma excepcionalidade, já que a Universidade de São Paulo aprovou norma impedindo a distinção das teses. A banca, entretanto, conferiu a candidata a distinção através de um parecer na ata afirmando: “A banca, por unanimidade, destaca a originalidade, o escopo da pesquisa, bem como a sua realização. Sublinha ainda o desempenho da defesa. A banca aprova, pois, a tese com distinção e recomenda a sua publicação".
Tenho o vídeo da defesa (4 horas de duração).

_ Convidada a dar aulas na USP no departamento de História Contemporânea.

Nenhum comentário: