julho 29, 2010

CRIANÇA X ADULTO > Não quero voltar a ser criança


Desse saudosismo, não compartilho. Nunca quis voltar a ser criança. Ao contrário, quando criança queria crescer e estava certa, ser adulta é a melhor experiência que a vida nos oferece. Pois, se ser criança é: não assumir a sua vida integralmente. Não poder andar sozinha. Não ser independente. Não poder sair de casa, sem avisar aonde vai. Não poder escolher seus amigos. Pensar só em si e em seus desejos imediatos, pouco se importando para os outros. Falar e fazer brincadeiras idiotas, sem sentido, sem finalidade. Não ter um trabalho que se ame, na busca obstinada por um objetivo maior, para si e para os outros.... Desculpem-me os saudosos. Não quero voltar a ser criança, nem tenho paciência para criancices de adultos e de crianças. Ser adulto é a forma mais aproximada de ser você mesmo. De assumir erros e usufruir dos seus acertos, das suas apostas. É o momento da vida onde mais nos aproximamos da liberdade. Quando vc começa a escolher suas próprias roupas (mesmo que dentro do leque que a moda nos oferece). A sua carreira e seu carro. Sua casa e, especialmente, é o momento de escolher sua nova família.
Diz o senso comum: ser jovem é bom, pois não há responsabilidades, contas a pagar e decisões a tomar. Bobagem. Isso também significa não ter as rédeas da vida, ser conduzido, acomodar-se enquanto o outro dirige. Há quem goste dessa posição, há quem perpetue esse suposto lugar cômodo de passageiro. Adultos infantilizados. Mulheres dependentes. Homens morando com suas mães. Filhos eternamente mimados. Povos que adoram seus ditadores.
Me perguntaram: mas não há nada na sua infância que tenha saudade? A primeira coisa que veio a minha cabeça foi andar a cavalo na fazenda, mas logo pensei: ainda ando a cavalo; melhor, galopo, tomei as rédeas e não mais estou na garupa dos meus pais. A sensação é de mais risco, claro, mas também de mais vida, da minha vida ali, mesmo que em risco. E é preciso assumir os riscos para assumir sua vida. Disso eu sei.
Como é bom ser adulta...
Quando se é adulto você pode conversar e refletir sobre a vida com autoridade, com inteligência e escolher com quem quer compartilhar isso. Interlocutores com quem podemos conversar toda uma noite, uma vida. Por outro lado, me aborreço rapidamente com a tagarelice infantil sem sentido. Ou das infinitas perguntas que, previsivelmente, levam a lugar nenhum. Há quem veja nelas um sentido filosófico. Pra falar a verdade prefiro as perguntas de Nietzsche, do que as bobagens infantis de, de onde vem a nuvem? Prefiro saber de onde vem a vontade de potência, sinceramente! Relações adultas são as mais imprevisíveis e instigantes para o nosso pensamento, para a nossa vida. Quero ser adulta, para escolher. Para saber do que gosto ou não, para mudar de opinião e assumir com serenidade as minhas incertezas (sem os dramas da adolescência).
Mesmo que essas escolhas adultas envolvam decisões difíceis, como afastar-se de alguém de sua família. De eleger amigos. De ir embora quando o papo ficar chato. De comprar um livro. Ler, (em silêncio). Ficar sozinha. Ou, se não quiser, convidar alguém. Desfrutar de uma vista, tomar um vinho. Quero ser adulta, inclusive, para poder pensar se fui injusta ou não e poder formular um sentido ou uma falta de sentido das minhas atitudes. Voltar atrás, se ainda der tempo. Ser adulto é um segundo nascimento. Não mais de uma criança. Mas, de alguém que pode tornar-se o que é: adulto.

9 comentários:

Claudia Sciré disse...

é isso mesmo! também não trocaria nada pela infância de volta

Ana Rachid disse...

É, tenho muita saudade da minha infância, mas prefiro o pacote que se adquire quando adulta (liberdade + responsabilidade + autonomia + apostas e riscos).

Bruna disse...

Querida Isabele,

Mais uma vez seus textos permitindo reflexões profundas e verdadeiras!

Saudades de você!

Agora estamos no último período, pena não ter você perto da gente neste momento!

um grande beijo

Todo sucesso do mundo, você merece!

Deus ilumine seus caminhos!!!!!

aluisio martins disse...

sempre tive saudade do futuro... do tempo porvir... hoje, sonho a velhice, a paz que almejo e viver mais de dentro e escrever memórias, não ter pressa nem ser presa do ganha-pão, muitas vezes amassados nessa correria sem medida.
lindo texto
abs

paulo disse...

Querer volta , talvez não, mas o hoje que somos passou e muito por lá, pois anjos e demônios são criados, na fase adulta há a lapidação.
No seu texto temos um ser humano completo, quase sem falhas, o que se conseguiria apenas na ficção. Deixo do nosso cancioneiro popular a frase de uma canção .(somos como nossos pais)

Fórum Nasci Mulher disse...

Olá!
Venho por este meio convidar-te a participar no Forum Nasci Mulher!
È um espaço dedicado a nós, mulheres, mas onde todos sao bem vindos!
Lá podes encontrar as mais variadas opiniões, dicas, conselhos,boa disposição etc...tudo, o que nos mulheres precisamos no nosso dia a dia...


Podes encontrar-nos atravez do Blog:

http://nasci-mulher.blogspot.com/


ou directamente no Forum Nasci Mulher:

http://www.nascimulher.com/


Aparece, faz-te membro desta "familia" que esta a crescer!!Serás muito bem vinda!
E so tens que trazer boa disposição!!


A Familia Nasci Mulher, deseja-te um maravilhoso dia!!

Daniel Miguel disse...

Compartilho da sua visão, ser adulto é bom de mais!

Rolando disse...

Oi. Concordo com você. Apareça lá nos meus blogs. Abraços.

Juliana disse...

Eu escrevi um quase ao oposto do seu.. mas em compensação nunca fui adulta não é mesmo, mas eu continuo com a idéia que seus textos são maravilhosos!