fevereiro 01, 2010

GENEROSIDADE DA VIDA> Sobre a generosidade da vida


O que torna a vida tão desejável é o fato de, no fundo, sabermos que" há mais tempo alegre do que triste" (Clarice Lispector). Todos, por mais que passemos momentos difíceis, acreditamos na generosidade da vida. É essa sensação feita de lembrança e esperança que nos mantém ávidos por estarmos vivos. De lembrança, porque felizmente, da infância até a adolescência, vivenciamos um conjunto de sensações boas nas experiências que tivemos. De uma simples brincadeira, uma amizade, um relacionamento, uma conquista... Todos temos guardados um álbum da nossa memória alegre. Por essa razão, sabemos o que a vida pode nos oferecer.

Mas, a generosidade também é feita de esperança. Por essa aposta sempre renovada no inesperado, no que pode acontecer e no que podemos vir a ser. Uma curiosidade com o fortuito e com o resultado da concretização da luta presente.

E, a vida _ me desculpem os pessimistas, os marxistas, os críticos de plantão das tragédias, os ressentidos, os amargurados _é, sim, generosa. Capaz, sempre, de nos fazer acreditar que há algo novo e melhor a frente, porque algo novo e feliz já nos aconteceu e porque continuamos a confiar na capacidade da vida em renovar-se, em ser de novo.

Mesmo após terremotos, tsunamis, governos corruptos, sistemas injustos e tudo o mais que nos assola, _ da natureza à crueldade humana_, há, sempre, essa força que quer transformar, mudar o estado das coisas. E, como formiguinhas humanas, desafiamos os desastres naturais e reconstruímos nossas vidas, mesmo quando isso parece improvável, impossível. Mas, nada é impossível. Já conseguimos voar, transportar imagens e sons pelo espaço e produzimos continuamente a vacina para as nossas doenças. Inventamos. Criamos e mesmo quando não havia esperança de que algo poderia acontecer, acontece!

Vivo hoje a chegada dessa generosidade, e como testemunha dela queria dizer: deseje, sonhe, acredite, faça, pois é muito provável que aconteça. Para isso, persista no sonho. Não pare antes, não siga conselhos desanimadores, não se canse da luta, não opte por estar cômodo e confortável em situações que lhe desvie do que quer. Não se contente com menos. Julgue-se merecedor do que deseja. Continue, sempre. Mesmo que isso exija, provisoriamente, um sacrifício e um desconforto. Vale a pena, porque a vida, da sua forma, da sua maneira, e no seu tempo, é generosa.

6 comentários:

Anônimo disse...

Falou tudooooo... amei dia desses senti saudades das suas aulas...daí procurei no google e te achei aki... bjus sua ex aluna Mislene Silva

Mislene disse...

Falou tudooo, como sempre...senti saudade das suas aulas daí te busquei no google e te achei, ainda bem! Abraxxx sua ex alunda (a mais chata da sala) Mislene Silva

Mislene disse...

Falou tudooo, como sempre...senti saudade das suas aulas daí te busquei no google e te achei, ainda bem! Abraxxx sua ex alunda (a mais chata da sala) Mislene Silva

Carolina Bacelar disse...

Suas palavras trazem conforto...
Sempre que posso visito seu blog. sua ex aluna Carolina Bacelar

Danizinha disse...

Querida isabelle,
que saudade sinto de vc !!!

Como sempre posso chegar em seu blog e ver as belas palavras e sábias que você nos fala !

Juliana disse...

Ah! E eu acrescentaria uma negativa a essas que voce listou: "nao leia Bourdieu!" heheheheh

beijão!
Ju